Urgente

zeefamilia

O cineasta com a filha Liz Vamp e o Neto Andrey. (Foto: Reprodução/FacebooK)




O cineasta recebeu alta do INCOR em São Paulo, dia 05/09, após ter tido um infarto e ter ficado três meses internado. Liz Vamp, sua filha, recebeu a notícia da alta na semana do seu aniversário e relatou aos fãs no Facebook, 09/09, íntegra abaixo:

"Notícias sobre o meu pai, José Mojica Marins. Saúde, perspectivas futuras e um pouco sobre a nossa relação.

Foto da primeira saída “sócio familiar” pós internação do meu pai.
(teve alta hospitalar na sexta, 05/09) Aniversário de 18 anos do meu sobrinho, seu neto (foto). O Andrey fez aniversário no dia 02/09, assim como eu. A comemoração ocorreu no sábado passado, 06/09.
Meu irmão e minha cunhada acabaram me fazendo apagar velinhas também..rs

Obrigada a todos pelas mensagens de consideração, amizade, afeto, carinho, enviadas pelo meu aniversário. Ainda não tive tempo de responder a maioria das mensagens inbox. Como já havia postado, viajei a trabalho na terça-feira da semana passada, dia do meu aniversário e retornei a São Paulo na sexta para receber um presente mais do que especial. Na última sexta, 05/09, meu pai teve alta do INCOR. Fui pegar o meu “presentão” no Hospital e levei-o para casa em companhia de outros familiares. Após quase três meses desta segunda internação, enfim a alta! Foram intermináveis dias/noites acompanhando-o no INCOR, nesta delicada empreitada.
Noites e dias revezados com irmãos(ãs) e alguns parentes próximos.

Não, não deu para eu me acostumar com a rotina dentro de um Hospital.
Mesmo sendo um Hospital referência em sua área. Se para um acompanhante é difícil, fisicamente e emocionalmente, imaginem para o internado.
Aliás, entre a primeira e a segunda internação, foram quase três meses e meio de “maratona hospitalar” e momentos críticos de luta pela vida.

Não é todo dia que se morre duas vezes, mesmo que por segundos.
E uma competente equipe médica te ressuscita a choques...

Bem, para os amigos, fãs e jornalistas ávidos por notícias do meu pai, digo que estou muito feliz com a alta, mas que a saúde dele ainda requer alguns cuidados ambulatoriais importantes, imprescindíveis à sua cura.
Meu pai terá que realizar hemodiálise três vezes por semana por tempo indeterminado. O vilão causador da maioria dos problemas de saúde, o cigarro, terá “relações cortadas” com ele. A alimentação será mais balanceada. Terá algumas restrições, mas felizmente com muitas possibilidades de saborear os pratos exóticos que gosta e apreciar um bom vinho de forma moderada.

Quanto às apresentações públicas e entrevistas, por enquanto estão suspensas. Profissionais da área médica foram categóricos. Sim, ele concederá entrevistas, terá contato com o público, mas teremos que respeitar um prazo mínimo para isso.

O retorno da sua plena saúde dependerá também de respeitarmos este importante prazo de convalescença. Ele terá uma avaliação médica dentro de aproximadamente um mês e meio que será imprescindível para sabermos se já estará em boas condições físicas para falar com a imprensa e estar presente em eventos profissionais que não necessitem de grande esforço físico.

Uma ótima notícia para quem curte o personagem “Zé do Caixão” e que eu havia protelado a contragosto dele, que desejava que eu inaugurasse mesmo com o próprio internado, é que em poucos dias inauguraremos a nossa loja virtual, a loja de produtos dos dois personagens, “Zé do Caixão” e “Liz Vamp”. Na verdade a empresa já está aberta desde o ano passado, e a página da loja desde o começo deste ano, mas sou muito perfeccionista e sempre observava algum item a ser melhorado.

Desde a minha adolescência passei a trilhar o meu caminho profissional sozinha.
Eu e meu pai temos carreiras que se assemelham em alguns aspectos, mas são completamente independentes. Entretanto, em várias ocasiões nossos caminhos profissionais se cruzaram e se cruzam. Eventualmente faço participações nas obras dele e ele participa das minhas. Fora as participações de um nas obras do outro, também temos projetos conjuntos.

Pretendo que a loja seja apenas uma de várias realizações profissionais conjuntas vindouras.

Fiquei desmotivada em inaugurar a loja com ele internado.
Quero comemorar este feito ao seu lado, e do lado de fora do Hospital.
Desejo muito ver a carinha do meu pai contente. Vê-lo saudável e feliz.
Participando, opinando sobre os objetos que serão comercializados e curtindo as expectativas de vendas comigo. Desejo muitíssimo vê-lo vibrando com “possibilidades mil” de acontecimentos pessoais e profissionais prazerosos e novos feitos...

Meu pai é incontestavelmente um importante ícone do nosso cinema.
O homem que desbravou um gênero cinematográfico nunca antes abordado de forma tão autêntica, original e destemida. A sua obra é imortal.
Como artista, como precursor, sua história nunca poderá ser ignorada.
Ele representa um marco. Relevante fato histórico.

Mas para mim, mesmo tendo nossos papéis de “pai e filha” bastante invertidos, ele é a minha origem, referência genética. Só eu e ele sabemos sobre a história que temos. Tento entender a sua complexidade dia à dia, para tentar compreender a minha. Somos o oposto em muitas coisas, mas em outras somos tão parecidos, que somente a existência de um DNA semelhante poderia explicar.

Viajamos em histórias surreais... Aliás, já vivemos juntos muitas situações surreais. Temos ataques de risos aparentemente gratuitos... somos distraídos, desorganizados com objetos e papéis.

Lembro de um acontecimento na fronteira da Croácia com a Eslovênia.
Quase não nos deixaram entrar. Olhavam nossos passaportes e depois nos observavam. Não entendíamos nada do que falavam, mas a cara dos “oficiais” não era amigável. Para nós, uma situação tragicômica. Ficávamos tentando imaginar se o problema era a cara de “terrorista” dele, ou eu é que parecia mesmo uma “vampira”...rs

Temos fobia de avião. Mas na nossa profissão, voar é necessário.
Nos incontáveis vôos que fizemos juntos, ficávamos acordados como morcegos.
Tensos, mas rindo de nós mesmos e da nossa ridícula fobia.
Nossas mãos automaticamente se procuram nas subidas, descidas e turbulências. Ficamos admirados com àqueles que conseguem dormir em vôos.

Adoramos lugares, objetos e comidas exóticas.
Conversas existenciais são freqüentes e fundamentais.

Haaaa...também herdei a insônia dele.
Perturbadora inquietude mental que me persegue.

Nossa! Poderia escrever por dias...meses... Mas acho que não preciso falar sobre o quanto ele é insubstituível para mim... Penso que nem quero mais falar sobre isso. Só quero que ele fique plenamente curado, ganhe saudavelmente os quilos que perdeu nestes difíceis meses e passe muitos e muitos anos felizes conosco, compartilhando esta insensata existência.

Mais uma vez obrigada!
Agora agradeço a todos os amigos que emanaram e ainda emanam boas energias para a sua melhora e cura. Muita energia positiva pra vocês também!".

niver-viagens_728x90

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Chalezinho_300x250