O evento será aberto ao público.

orodasil

Foto: Divulgação

 

Uma pequena rua vem encantando turistas e cariocas, e isso contrastando com a 1º de Março, no meio da balburdia do centro empresarial e econômico do Rio – Estamos falando da Rua do Rosário, no Centro, que uma vez por mês ferve com uma roda de samba.

E a frente desse cenário, o músico Tomaz Miranda, que vem chamando atenção e se encarrega de trazer o mais genuíno ritmo brasileiro – o Samba. Fica incrível, ele põe todo mundo para cantar e dançar. E o melhor, a roda é na rua mesmo, e de graça, acontece das 15h às 19h, no Al Farabi.

Tomaz passeia pelos grandes clássicos, "Disritmia", de Martinho da Vila, "Sei Lá, Mangueira" do Hermínio Bello de Carvalho e Paulinho da Viola, "Enredo do Meu Samba", de Dona Ivone Lara e Jorge Aragão, intercalando também com o repertório do seu CD. O show ganha reforço de Mauricio Massunaga, no violão, Carol d'Avila, nos sopros, Anderson Balbueno, no surdo, Fred Alves, no pandeiro e Tomaz, no cavaco e voz.

A música transcende a alma de Tomaz. É formado em música – Bacharelado em Arranjo – pela UNIRIO, desde 2011. Com 15 anos, selou seu primeiro trabalho como músico, em uma roda de choro. Sua alusão ao samba fica por conta de Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Aldir e Cartola, que segundo ele: são as suas "referências monstruosas". Mas também bebe de outras fontes, com os grandes compositores do samba, como Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Martinho, Noel, Mario Lago, Candeia, Nelson Cavaquinho e as Velhas Guardas das Escolas de Samba. Têm prazer em ouvir os compositores da Portela, da Mangueira, do Salgueiro, do Império Serrano, entre outros.

E essa musicalidade é talvez seja a linha tênue que une Tomaz ao Simpatia é Quase Amor, bloco do qual é diretor e cantor, um dos principais do carnaval do Rio de Janeiro. Foi mestre-sala até aprender a tocar cavaco. Pular para cima do carro de som foi uma questão de pouco tempo. Hoje, comanda a música do Simpatia, sendo há 10 anos o cantor oficial.

E não parou, shows, parcerias, mas em julho de 2015, nasce o primeiro CD da carreira, "Os Sambas Que Me Dizem", com participação de Moacyr Luz, Beth Carvalho e Toninho Geraes. Eclético e com uma boa compreensão do assunto, já foi pra estrada com Nelson Sargento, Luiz Carlos da Vila, Monarco, entre outros.

"Pretendo apresentar meu trabalho com qualidade e abrir portas no Rio e fora do Estado para continuar vivendo e cantar minha música. Aumentar meu alcance, ganhar as pessoas, ser ouvido...", sentencia. E basta acompanhar umas das rodas, para ter certeza que ele é uma grata surpresa.

Serviço:
Roda de Samba, com Tomaz Miranda.
Al Farabi
Rua do Rosário, 30 – Centro
Tel. 2233 0879
Aberto ao público
Das 15h ás 19

niver-viagens_728x90

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Chalezinho_300x250