O show com as artistas performáticas Suzy Parker, Yeda Brown e Claudia Celeste promete abalar o Espaço Cultural Catarina, no Flamengo, zona sul do Rio de Janeiro.

ogoldendivas

Divulgação

 

Dia 19 é o dia mais esperado, será o show 'Golden Divas', que acontecerá no Espaço Cultural Catarina, no bairro do Flamengo, zona sul do Rio de Janeiro. Show, com produção de Mamy Gottlieb, mãe da cantora Gottsha, traz o melhor da cena carioca no que tange os shows de divas performáticas. São elas Suzy Parker, Yeda Brown e Claudia Celeste. A noite promete trazer o melhor do clássico mundial dublado pelas grandes artistas. O evento terá início às 20 horas em ponto.

"O show é uma viagem das passagens dos sucessos. As meninas realmente são divinas. No telão terá a projeção das viagens delas pela Espanha e França, com fotos e tudo. Também será a celebração dos 53 anos da Suzy nos palcos. Vamos comemorar este momento nesta festa de arromba", diz Mamy sobre o evento.

O Espaço Cultural Catarina é um lugar interessante que abre espaço para grandes eventos, como o 'Golden Divas'. Cantores como Miramar Mangabeira e Otáveio Almeida já tem datas marcadas para shows no local. O espaço estará em funcionamento para os espetáculos todos os meses, sempre às quintas e aos sábados.


Suzy Parker:
Fez seu debut em 1963 no baile do “Cine São José”, seu primeiro baile carnavalesco na Praça Tiradentes. Em 1964, foi sua estréia oficial em “Rio à Noite” na Boite Alcatraz em Copacabana e Boite Oásis no Leblon.
Em 1965- No Teatro Carlos Gomes; Cabaret Casa Nova; Cabaret Brasil Dourado
Em 1966- Trabalhou na Revista “Les Boys”no Teatro Miguel Lemos sob a direção de Brigitte Blair... Atuou também no Cabaret Tabariz; Cabaret Balalaika; Boite Don Jardel; Boite Pigalle sob a direção de De Paula na Revista”No Reino das Bonecas”... E ainda, nas Boites Bolero e Holliday em Copacabana.  Em São Paulo, na Boite Champs Elisées; em Santos, nas Boites Bonito e Île de France; em Campinas, no El Cairo.
Em 1967- No Teatro Carlos Gomes(Rio) e Teatro das Nações(S. Paulo) na Revista,”Les Girls em Alta Tensão”, sob a direção de Carlos Gil.  Trabalhou nas Boites Michell e La Vie em Rose em Sampa.
Em 1968- No Teatro da Nações(S.Paulo), na Revista “Les Girls em Times Square”.  No Cabaret Guarany; Club de Paris; Boite Dakar; Gafieira Som de Cristal e Boite Nightgale (todas em Sampa)... Em Santos, no Teatro Independência; Cabaret Imperador do Brás; Boite Harem; Boite Mamassam; Boite Ichibam; Cabaret Casablanca e Boite Beer House.
Em 1969- Teatro das Nações na Revista “Tem Bonecas na Folia”(em Sampa), e no Rio, na Boite Don Jardel.
Em 1970- Em Belo Horizonte, no Cine Teatro México; Cine Teatro Amazonas; Boite Kaverna e Teatro Francisco Nunes.
Em 1971 até 1976- Foi para o exterior, em Montevidéo no Uruguay, onde atuou no Teatro Palácio Salvo; Cabaret Bonanza; Boite Dominó;  e boite Mau-Mau. Depois, contratada com o grupo para a Argentina em Buenos Aires no Teatro El Nacional e Boite Rugantino. Mar Del Plata; Rosário no Teatro De La Comédia; em Salta e Tucuman. Baia Blanca; Neuquém; Santo Antonio; Cutralco; General Rocca; Choel Choel; Cipoleti; San Martin de los Andes e Bariloche.
Em 1976- Volta ao Brasil, onde estréia no Vivará no Leblon, no Rio dentro do espetáculo “Sensational” de Eduardo Casali... E também no Cabaret Casanova na Lapa e  no Restaurante Capelão na Cinelândia.
Em 1977- Fez tournée pelo sul do pais, no Paraná (Cabaret La Barroca); em Santa Catarina (Cabaret La Nuit); Em Lages (Mariu’s); Em Porto Alegre (Boite Coliseu; Boite New Flower City)... E no Teatro Presidente, atuou na Revista “Nem Tudo que Balança o Rabo é Diabo” com Carlos Leite, Gugu Olimecha, Georgia Bengston e grande elenco.
Em 1978 e 1979- Em “Isto é Flower” (Boite Papagaiu’s e Boite Dragão Verde)... Depois em tournée em Tramandaí; Capão de Canoas(Restaurante Carlitus e Gafieira Boitacara).
Em 1980- Foi para Barcelona na Espanha; em Sitges... Também este ano foi para Paris atuar no Carroussel de Paris e Club Elzappopin Privé... Após, de volta à Espanha, estréia no Elephante Blanco em Madrid.
Em 1981- Parte em uma tournée com Yêda Brown em Pontferrada; Palma de Maillorca;  e em Lérida.
Em 1982 até 2004- Fica vivendo em Barcelona direto, produzindo eventos e atuando em alguns filmes espanhóis e aparições em programas da TV local.
Em 2004- (Volta ao Brasil, produzindo a entrega do “Troféu Divas e Divinas” na Turma OK, no Rio de Janeiro... e eleita a  “Miss Crônicas”para a MTV de Barcelona).
Em 2005- Fica no Brasil, em definitivo, realizando e produzindo toda a sorte de shows e eventos no Rio de Janeiro (Teatro Rival  (Divinas Divas)- Teatro Ziembisk (Ilusão)- Rincão Gaucho- Clube Municipal) com o espetáculo “E...Agora é que são Elas”, nos Clube e Teatros... (A.A.Vila Isabel; Grajaú tênis Club; Teatro Dercy Gonçalves no Grajaú Country Club; e Teatro Henriqueta Brieba no Tijuca Tênis Club).


Yeda Brown:
A ultima Musa de Salvador Dali, foi a atriz e vedete Yeda Brown... Transexual de Bagé (Rio Grande do Sul).  Vedete do Music Hall e estrela do cinema Espanhol... Chegou a prestar serviço militar para contrariar seu pai (oficial do exército) que ao saber do resultado dos exames endócrinos que confirmavam a sua transexualidade, ele financiou rapidamente a cirurgia para a troca de sexo de Paulo (Yeda).
Yeda Brown saiu de Bagé em 31/12/67 para o Rio de Janeiro e foi lançada por Rogéria no Teatro Rival (em fevereiro de 68)... Em Belo Horizonte(1970), na Boite Sukata, alcançou a fama e a simpatia da “Tradicional Família Mineira” e a “Alta Sociedade” de lá.
Foi contratada pela empresa de teatro “Les Girls”( de 70 a 73), viajando pelo Brasil, no Uruguy, e Argentina em Buenos Aires (no Teatro El National)... Partiu para a Europa em janeiro de 74; viveu e trabalhou em Paris no “Carroussel” e “Chez Madame Arthur”. Fez a sua transgenitalização se operando na Bélgica em fevereiro de 1975.
A Atriz Yeda Brown , foi a primeira transexual operada a entrar na Espanha (no final da ditadura de Franco) em 1º de novembro de 75 e foi trabalhar em Palma de Maillorca, Barcelona e Madri...   Foi sucesso nos palcos, nas revistas e discos (gravadora Columbia)... No cinema, 6 filmes entre eles: (“O Franco Atirador”, com Paul Naschi; “Rostros”, com Carmem Sevilla; “El Transexual”, com Agatha Liz e Vicente Parra)...  Foi eleita pela imprensa espanhola da época, como “O Corpo de Ouro” e “Musa da Transição”...   Por sua classe, beleza e cultura, participava das festas do “Jet Set de Madrid”...   Salvador Dali a conheceu e se fez logo seu amigo... Ela freqüentou o “Castelo Pubol” e posou para o grande mestre.
Yeda Brown,”Musa de Dali”, residiu em Benidorm onde foi a vedete durante dez anos do Teatro”El Molino de Benidorm”...  Apresentava o programa de TV Estatal (Na boca de todos), no Canal 55- Marina Baixa....    Yeda levou 27 anos na Europa, voltou ao Brasil pela 2ª vez (96 e 98), para encaminhar seus documentos para a trooca de nome e sexo no registro civil...   Fez reportagens, fotos e vídeos  (Canal Sur de Sevilla; TV Madrid; Tele 5; TV Pampa; TV Com; Jornal do Comercio; Zero Hora de Porto Alegre; Correio do Sul de Bagé; Jornal O Globo do Rio).
Seu nome artístico é uma homenagem a sua idolatrada Miss Universo-63, Yeda Maria Vargas, que conheceu depois de ter sonhado com um encontro entre as duas.
E algumas personalidades conhecidas de Yeda Brown, são:  (Sarita Montiel, Carmem Sevilla, Nini Mortian, Vicente Parra, Gunilla Bismark, Ira Fon Fürstemberg, Princesa Marguerita de Saboia, Boy George, David Bowie, Sara Lezana, Alfredo Landa, Vittorio Gasmann, Lola Flores, Watusi, Rogéria, Roberta Close,Dewi Sukarno, Carlos Reutemann, Emerson Fitipaldi, alem do mestre Salvador Dali).


Claudia Celeste:
Iniciou a sua carreira artística no Teatro Rival em 1973 no espetáculo revista “O Mundo é das Bonecas” de Gugu Olimecha e a produção de Américo Leal.  Logo, a convite do diretor coreografo Adriano Lobato, dançou com o ballet profissional em várias casas noturnas do Rio... (Bolero, Holliday, Erótika, Little Club, Baccará, Barbarella, etc.).
Carioca, nascida em Vila Isabel, foi batizada pelo nome artístico de Claudia Celeste por Carlos Imperial no show “Era uma vez no Carnaval” na Boite Sucata de Ricardo Amaral, participando ao lado de Sidney Magal e Márcia de Windsor, dançando em meio de tantas bailarinas e starlets da época, destacando-se como “a lebre misteriosa do Imperial”.
Recebeu o título de “Miss Brasil Trans” em 1976.  Participou de alguns filmes nacionais como:...”Motel”, de Alcino Diniz, ao lado de Milton Carneiro, Carlos Eduardo Dollabela e Monique Lafond.  Beijo na Boca” de Paulo Thiago, com Mário Gomes e Claudia Ohana.  E “Filhos da Noite” de Levy Salgado, com Lady Francisco e Danton Jardim.
Atuou em novelas televisivas com papeis de grande desempenho... Na Rede Globo, na novela “Espêlho Mágico”, em 1977 sob a direção de Daniel Filho, contracenando ao lado de Sônia Braga e Lima Duarte. Na Rede Manchete em 1988, na novela “Ôlho por Ôlho” de José Louzeiro e Geraldo Carneiro, sob a direção de Ari Coslov, Marcos Schechtman e Tânia Lamarca, onde interpretou o personagem da Trans “Dinorah”, ao lado de Beth Goulart, Mário Gomes, Paulo José, Alexandre Frota e outros tantos nomes famosos.
Como autora teatral, escreveu a comedia Musical “Tropical Gay” em parceria com o maestro e autor musical Paulo Machado para o Teatro Alaska.  Também autora juntamente com Veruska, escreveu a revista “Bonecas com Algo Mais” para o Teatro Princesa Isabel  e com a direção da cantora e atriz Marlene.   E outros tantos shows como: “Paris Paname” e  “Wonder Boys” (o primeiro show de boys e nu masculino no Brasil) na antiga Boate Katakombe, na Galeria Alaska;  “Cheguei” foi uma produção para o Teatro Brigitte Blair.
Foi crooner da “Banda Coisa que Incomoda” para o espetáculo de rock new wave “Febre”, ao lado do ator e cantor Paulo Wagner.  Atuou cantando e dançando em tournée pelo Brasil e pela Europa em países como a Alemanha, França e Espanha por várias casas de espetáculos e Teatros por mais de 15 anos, também com o cantor e ator Paulo Wagner.
No exterior, ainda estrelou em grandes companhias de Teatro como: “El Molino” de Barcelona; “Alcazar” de Hannover; “Le Mambolerô” na Província Francesa.   Na “Cia Sambrazil Revue” em Las Vegas e Miami, sob a direção de Hugo Vernon e Edson Farr, cantando músicas brasileiras do tipo Bossa-Nova e Samba.
De volta ao Brasil, trabalhou como produtora, idealizadora e diretora do espetáculo “Brasileiríssimo” com a Rogéria e grande elenco...  E “Brasil Fantasy” no Cabaret Brasil no bairro da Lapa, reduto da boemia carioca.
“Claudia Celeste” é cantora, dançarina, atriz, produtora, diretora e autora de algumas peças e musicais para teatros já encenados por diversas vezes, com grande sucesso.  Atualmente participa do espetáculo ”Agora é que são Elas” ao lado de suas veteranas amigas.


Stravaganza
Para a divulgação dos seus eventos, Mamy Gottlieb criou uma página oficial chamada Stravaganza (trabalho que se caracteriza pela liberdade de estilo e estrutura, tendo elementos de burlesco, cabaré, revue, vaudeville, mímica, etc = ARTE!) cuja primeira postagem foi sobre a produção que faz do show 'Golden Divas'. "Criei Stravaganza para a veiculação de shows e variedades. Já tem 3 shows agendados. Adoraria que visitassem e curtissem!", comentou sobre a página. Link: https://www.facebook.com/Stravaganza-341149986299001/

 

ogoldendivas2Divulgação

 


Serviço:
Golden Divas - com as internacionais Suzy Parker, Yeda Brown, Claudia Celeste e elenco.
Data e Horário: 19 de Agosto, 20h
Local: Espaço Cultural Catarina
Endereço: Praia de Botafogo, 122 - esquina com R. Senador Vergueiro a 5 minutos do metrô Flamengo)
Informações: 21 2143-0379
Página: https://www.facebook.com/Stravaganza-341149986299001/

niver-viagens_728x90

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Chalezinho_300x250