A comédia romântica estreou em 2011 no FITA (Festival Internacional de Teatro de Angra).

phosphoruscarvalho2

Crédito das fotos: Leandro Carvalho

 

     A partir do dia 19 de Fevereiro o Teatro da UFF apresenta o espetáculo "Caixa de Phosphorus", de Renata Mizrahi ("Sarau das Putas" e "Os Sapos", e duas vezes vencedora do Prêmio Zilka Sallaberry) e direção de Susanna Kruger. Fica em cartaz até o dia 28 de Fevereiro, a comédia romântica estreou em 2011 no FITA (Festival Internacional de Teatro de Angra) em temporadas de grande sucesso. Recebeu o Prêmio 2012, Circuito Estadual das Artes, da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

 

Caixa de Phosphorus

     O mundo contemporâneo e seus novos comportamentos influenciam diretamente os relacionamentos dos casais modernos. A paranóia do dia-a-dia invade a vida das pessoas, que muitas vezes se sentem perdidas no meio de tanta informação. É exatamente isso o que acontece com Cris e Pedro. Juntos ou separados, eles não conseguem se esquecer. Inventam maneiras de se desencontrar, vivem várias histórias e situações inusitadas para, enfim, descobrirem que, apesar de tudo, nasceram um para o outro.

     Recheado de humor e romance, o espetáculo teatral Caixa de phosphorus não é apenas mais um texto sobre um casal. É um espetáculo que vai encantar, divertir e fazer a plateia refletir.

Apresentação - A vontade de fazer um espetáculo de qualidade para viajar pelo Brasil, que fala de amor, enfatizando a importância dos laços afetivos em uma época onde a superficialidade nas relações humanas está tão em voga, levou a dupla de atores Ivan Mendes e Daniela Carvalho a saírem em busca de um texto que traduzisse suas inquietações. Mais que isso, a inquietação de toda uma geração acostumada a sentir emoções através da tela de um computador.

     Caixa de phosphorus fala de amor. Porque hoje, acima de tudo, é preciso falar muito de amor. Daí a importância deste espetáculo, segundo a autora.

Objetivos - São três os principais objetivos na construção deste espetáculo. O primeiro, valorizar a dramaturgia nacional através da encenação de um texto inédito de qualidade, de uma autora carioca, Renata Mizrahi, que vem se destacando cada vez mais no cenário teatral. O segundo, dar continuidade ao trabalho autoral de direção da experiente diretora Susanna Kruger, que fundou a Cia Atores de Laura, ao lado de Daniel Herz. E o terceiro, mas não menos importante, promover um espetáculo antenado com as tendências teatrais contemporâneas, que une entretenimento e reflexão em uma montagem preocupada com a qualidade artística e a elevação da cultura nacional.

Justificativa - Dois jovens atores de carreira teatral bem estruturada – Ivan Mendes e Daniela Carvalho – se veem repentinamente famosos, após protagonizarem uma novela voltada ao público jovem. Desde que começam a ter suas imagens exibidas, multidões de fãs se acotovelam para vê-los de perto nas cidades (principalmente do interior), lotam suas redes sociais, compram os produtos que eles anunciam e fazem de tudo para ficar um pouco mais perto de seus ídolos. Essa é a “tal da fama”. Na verdade uma responsabilidade gigantesca, porque os jovens atores, aos olhos dos fãs, se tornam formadores de opinião extremamente poderosos. Como usar todo esse potencial de uma forma nobre? Como aproveitar essa popularidade para falar de coisas importantes, e ser ouvido? Como evitar que o deslumbramento de tamanha exposição não deixe suas carreiras estagnadas, iludidos pelo calor do sucesso momentâneo? Essas e outras dúvidas levaram Ivan e Dani, junto com o produtor Sandro Rabello, a buscar um espetáculo que tivesse algo a dizer a esse público gigante que, pela televisão, se tornaram íntimos dos dois jovens atores. Quando questionado sobre o que achava importante falar às pessoas, Ivan não teve dúvidas: “Sobre o amor. Melhor: sobre a dificuldade de falar de amor, mas amor mesmo, de verdade, com tanta tecnologia à nossa volta”.

     Na pesquisa por um texto que traduzisse isso, foi encontrado no site “Drama Diário” algumas cenas curtas da Renata Mizrahi que, com muito humor e estilo, abordavam exatamente a fragilidade dos relacionamentos nos dias de hoje. Os atores falaram, então, do projeto e a Renata não apenas cedeu o texto, como se disponibilizou a acompanhar as primeiras leituras, conversar com os atores e escrever um texto inédito para os dois, que cercaram o espetáculo de cuidados, e conseguiram reforçar a equipe com profissionais de primeira grandeza, como Susanna Kruger na direção, Aurélio de Simoni na luz, Lia Farah e Rodrigo Noroes no cenário, e Arlete Rua e Thais Boulanger nos figurinos.

Ficha técnica
Texto: Renata Mizrahi
Direção: Susanna Kruger
Elenco: Ivan Mendes e Daniela Carvalho
Iluminação: Aurélio de Simoni
Cenografia: Lia Farah e Rodrigo Norões
Figurinos: Arlete Rua e Thais Boulanger
Trilha Sonora: Susanna Kruger
Arte Gráfica: Roberta Freitas
Assessoria de Imprensa: Daniella Cavalcanti
Fotografia: Alle Vidal
Direção de Produção: Sandro Rabello
Produção Executiva: Leandro Carvalho
Realização: Diga sim! Produções

 

phosphoruscarvalho

 

Universidade Federal Fluminense
Centro de Artes UFF
Teatro da UFF
Serviço
De 19 a 28 de fevereiro de 2016 – sextas e sábados, às 21h/domingos, às 20h
Espetáculo teatral Caixa de Phosporus
Texto: Renata Mizrahi
Direção Musical: Susana Kruger
Elenco: Ivan Mendes e Daniela Carvalho
Teatro da UFF (Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói, Rio de Janeiro)
Ingressos a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Censura: 12 anos

niver-viagens_728x90

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Chalezinho_300x250