O psicanalista João Nolasco explica como se dá este processo de compulsão.

kfamosascomp

Divulgação

 

A compulsão alimentar faz com que a pessoa sinta a necessidade de comer mesmo quando não tem fome, após sente-se frustrado por não ter conseguido o autocontrole. Vários são os motivos que podem desencadear uma compulsão alimentar. Fatores como brigas com namorado (a) ou familiares, uma prova importante ou até uma frustração podem ser os vilões causadores desse tipo de problema.

Há também aqueles que têm a mania de comer além da conta em festas, encontros com amigos ou durante um fim de semana. Caso a pessoa não se cuide, esse hábito pode se transformar numa grande bola de neve quando usamos a comida como válvula de escape.

A ex-BBB Fani Pacheco é um exemplo de quem desconta na comida quando sofre uma perda. Após a morte da mãe, ela conta que engordou 15 quilos em 9 meses. Outra famosa que admitiu ter sofrido com o transtorno é a atriz Alice Wegmann, no ar na novela 'A Lei do Amor', da Globo, com a personagem Marina. Ela disse sofrer de ansiedade e por esse motivo ter engordado muito rápido durante a trama.

Outra beldade que fala sobre o assunto é Thaila Ayala. A também atriz diz que ama comer e que desconta tudo na comida afirmando que já teve até indigestão. Thaila diz ter feito terapia para tratar a compulsão.

Esse transtorno psiquiátrico, que atinge 5% da população mundial, pode desencadear várias patologias orgânicas, entre elas a hipertensão e a obesidade. Costuma ocorrer mais em mulheres (60%), mas a presença em homens (40%) é maior do que dos outros distúrbios alimentares, de acordo com publicação do Hospital Sírio-Libanês.

kfamosascomp2João Nolasco, Diretor Executivo do Instituto Brasileiro de Psicanálise Clínica, Ciências Humanas e Sociais (IBRAPCHS) (Divulgação)Para o psicanalista João Nolasco, Diretor Executivo do Instituto Brasileiro de Psicanálise Clínica, Ciências Humanas e Sociais (IBRAPCHS), a compulsão alimentar faz com que a pessoa sinta a necessidade de comer mesmo quando não tem fome, perdendo totalmente o controle da quantidade do que está comendo e das vezes que repete o ato, embora no momento sinta prazer, após o episódio sente-se frustrado por não ter conseguido o autocontrole.

- A compulsão é uma forma de fugir da realidade, pois nesse momento o prazer é tão significativo que não há espaço para a realidade, no entanto como a vida não pode ser prazer 100%, quando o indivíduo retorna à realidade o sofrimento é muito maior – relata.

Os sintomas são, segundo Nolasco, comer em excesso, ou seja, além do que realmente o sacia, comer quando não está com fome, comer escondido independente do horário, os famosos assaltos à geladeira. Os excessos trazem tristeza ou arrependimento após comer demasiadamente. "É importante ressaltar que, embora a pessoa em alguns momentos esteja consciente de suas atitudes, as motivações são de fatores inconscientes".

Para o especialista, o mais indicado para essas pessoas que reconhecem o transtorno, é compreender melhor suas conflitivas, reavaliar o que está de real trazendo incomodo gerando tanta ansiedade. Nolasco diz que deve-se buscar por profissionais como psiquiatras, psicólogos, psicanalistas e nutricionistas, para tratar a compulsão.

- Há outros métodos eficazes como a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), que também pode colaborar neste tratamento por meio da acupuntura, Auriculoterapia e outras técnicas de relaxamento – sugere.

niver-viagens_728x90

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

October 2017
Mo Tu We Th Fr Sa Su
25 26 27 28 29 30 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5
Chalezinho_300x250