Jane já morou em comunidade e hoje sua rede fatura 93 milhões ao ano. A empresária superou falência do primeiro negócio e hoje conta com mais de 400 franquias vendidas em todo o país

pjanemuniz Foto: Divulgação

 

Quem vê, Jane Muniz, de 37 anos, fundadora do Grupo Beauty, uma junção de sete marcas, incluindo o Spa das Sobrancelhas, com quase 400 franquias, não imagina que sua trajetória não foi nada fácil. Ex-moradora da comunidade do Fubá, na zona norte do Rio de Janeiro, perdeu a mãe muito cedo, e como o pai não tinha boas condições financeiras, teve que começar a trabalhar bem jovem:

 - Minha mãe morreu quando eu tinha 8 anos e meu pai criou sozinho eu, minha irmã e dois irmãos. A gente morava em uma comunidade em Madureira, na Zona norte do Rio de Janeiro, com uma vida pobre e simples. E em volta da gente, mais pobreza e violência. Tanto que meu irmão mais velho se perdeu no tráfico. Foi terrível, mas me ensinou a importância das escolhas que eu faço na vida. Eu não queria ter o mesmo fim que ele. Por isso, desde nova, eu me virava para conseguir ter o meu dinheiro de jeito honesto. Aos 9 anos, carregava água para os vizinhos por uns trocados; aos 10, lavava louça e roupa. Com 13, consegui meu primeiro emprego vendendo bijuteria. Depois, não parei mais - conta a mestre em visagismo facial.

Jane passou por diversos empregos: atendente, secretária e vendedora de diversas lojas. O primeiro contato com o mundo da beleza foi em uma perfumaria. Só ali que ela passou a entender melhor como funcionava o uso dos cosméticos. Antes, ela lavava os seus cabelos com sabão de coco e mal sabia o que era um condicionador. Inspirada por um salão que existia dentro dessa loja, ela começou sua aventura no empreendedorismo.

A empresária e o então namorado, Marko Porto — hoje marido e sócio —, fizeram um curso de cabeleireiro e, com apenas 19 anos e um investimento de 8 mil reais, Jane abriu seu primeiro salão. O novo negócio fez muito sucesso, mas os planos de expansão acabaram causando a falência.

 pjanemuniz2Jane Muniz (Foto: Divulgação)- O negócio era um sucesso. Fomos conquistando cada vez mais e mais clientes. Isso tudo, em questão de meses. Então, recebemos uma proposta para comprar mais um salão, expandir. Estava prontinho, era só abrir. Decidimos tentar e foi nosso maior erro. Dividindo nossa energia entre as duas unidades, não conseguimos cuidar tão bem dos dois e a clientela foi começando a cair, mas os custos agora eram o dobro. Resultado: quebramos. Devendo o aluguel, telefone, salários e pagamentos de fornecedores, fechamos o salão, com uma mão na frente e outra atrás. Estávamos destruídos, uma sensação de fracasso indescritível - lembra a empresária.

Mas Jane não se deu por vencida: - Liguei para todo mundo e avisei que ia começar de novo e que pagaria como pudesse. A grande lição que tirei disso é que a sinceridade ajuda nessas ocasiões. Sem telefone, ela pegou alguns panfletos e ficou na porta convidando as pessoas a entrar. A estratégia funcionou, e em poucos meses ela já tinha conquistado uma clientela fiel.

Como o estabelecimento já dava um atendimento especial às clientes que queriam tratar as sobrancelhas, a empresária e o marido perceberam que a grande busca pelo serviço, que tem baixo custo, poderia trazer frutos.

Apartir daí ela teve a ideia de criar um estabelecimento dedicado a valorizar o olhar. E assim, vendeu seu salão e criou o Spa das Sobrancelhas. Em vez de uma loja, ela e o marido se mudaram para duas salas comerciais. Depois de um ano, surgiu a primeira filial. Em seis anos, o negócio cresceu tanto que está em quase todos os estados do Brasil e faturou em 2016, mais de R$ 90 milhões.

niver-viagens_728x90

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

November 2017
Mo Tu We Th Fr Sa Su
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 1 2 3
Chalezinho_300x250